Pesquisar neste blog

sábado, 7 de julho de 2012

Tributo

(Homenagem à Bianca Velleda dos Santos)

Você chegou como chegam os anjos: miudinha, com olhar curioso e assustado, chorando fininho, mas com força e vontade. Já chegou amada pela família, e no decorrer de sua vida foi conquistando o amor dos amigos. Estudou, cresceu, amadureceu, e em um dia qualquer de 1999 chegou a esta Casa. Já não tinha mais o olhar assustado, mas chegou ainda curiosa, com força e vontade. Destemida, como são as heroínas. Humilde, como são os que servem. Por treze anos ajudou esta Casa a crescer, com seu trabalho, seriedade e competência.  Aprendeu e também ensinou. Sabia descontrair nas horas em que um sorriso era necessário, mas sabia, também, ser firme nos momentos decisivos. Você lutou por seus sonhos, e eram tantos, sem jamais desistir.  Você foi mãe e esposa dedicada e amorosa. Você, Bianca, foi colega sem nunca deixar de ser amiga. Foi mulher sem nunca deixar de ser criança. Você foi irmã sem jamais deixar de ser companheira. E foi mãe sem nunca deixar de ser filha. Você foi cedo, e levou um pouco de cada um de nós consigo, mas deixou muito de si conosco. Deixou os sorrisos, os sonhos, as boas lembranças. Gostaríamos de termos tido tempo de lhe agradecer por tudo, por sua dedicação à esta Casa, à família, aos amigos. Queríamos muito termos tido uma chance de olhar em seus olhos e dizer obrigado, por seu trabalho, por suas palavras de afeto, por seu carinho. Gostaríamos de um último abraço, um último sorriso. Mas a vida é misteriosa, e às vezes custamos a entendê-la. Resta-nos aceitar os desígnios de Deus e agradecer, a Ele, por um dia ter cruzado nossos caminhos, pela sorte que tivemos em conviver com você. Obrigado, Bianca, por todos esses anos juntos. Que foram breves, mas foram plenos. Fique com Deus, nossa amiga!

Nenhum comentário:

Postar um comentário