Pesquisar neste blog

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Entrevista - Um passeio de caiaque com João Mauro Campos



João Mauro Garcia Campos tem 42 anos. É técnico em eletrônica, mas sua paixão verdadeira é o remo, atividade que exerce há mais de 20 anos. Morador de Pelotas, casado e pai de três filhos, João nos conta (e mostra imagens) um pouco sobre suas aventuras em um caiaque.
 Viagem Pedro Osório - Cerrito - Pelotas, rio Piratini

Maurício Pons - Por quais rios e lagos você já navegou com seu Xavante II?

João Mauro Campos – Vou citar as mais longas: Pelotas – Rio Grande, ida e volta. Fizemos em dois dias remando pela Lagoa dos Patos. Pelotas – São Lourenço, também ida e volta pela Lagoa dos Patos, também em dois dias. Percorremos toda a extensão do Canal São Gonçalo, 150km, em dois dias. Fomos de Pelotas até Jaguarão em três dias, cruzando o São Gonçalo, Lagoa Mirim e Rio Jaguarão. Mas as mais longas, realmente, foram até Arambaré e Cristal. Estive também na praia da Capilha, que poucos conhecem, no Taim, um lugar lindíssimo.




MP – Você navegou pelo Rio Piratini?

JM – Sim, naveguei. É um rio belíssimo, com muitos recantos ainda preservados da ação humana. Navegar pelo Piratini é como fazer parte dele. É um dos lugares mais bonitos da região sul.



MP – Como é feita a preparação para a viagem, depois de definido o percurso?

JM – Depois de definido nosso destino, trabalhamos dois dias antes na organização do material de acampamento e alimentos necessários para a viagem. Materiais de primeiros socorros também são muito importantes.


 
Caiques duplos são uma boa opção



MP – Qual o investimento inicial para quem quer se aventurar pelos rios e lagos da região?

JM – Sugiro, como ideal para iniciantes, um caiaque de 3 metros, modelo Wave, para percursos curtos. Custa em torno de R$ 600,00. O modelo turismo, com 4,5m custa de R$ 1.500,00 até R$ 3.500,00, com equipamento completo, remo, amarras, caixa para carga, etc.



MP – Em sua opinião, o esporte náutico seria uma opção viável para alavancar o turismo em Pedro Osório?

JM – Sem dúvida. Mas tudo deve ser feito com muito planejamento. Navegar pelo Piratini exige muito cuidado, como curso de resgate, por exemplo. Em muitos locais e correnteza é bastante forte e com muitas pontas de galhos espalhadas por seu percurso.


                           Pedro Osório - Cerrito - Pelotas. Passo do Ricardo

          Viagem Pedro Osório - Cerrito - Pelotas, acampamento no rio Piratini




  Pedro Osório - Cerrito
MP – Em viagens que levam mais de um dia, onde vocês acampam?

JM - Nas margens limpas dos rios e em ilhas, como as que existem na Lagoa dos Patos.



MP – O ideal é navegar em grupo?

JM – Sim, sobretudo em viagens longas. Saímos sempre em dupla,  no máximo três.



MP – É tranquilo carregar todo equipamento no caiaque?

JM – Sim, é tranquilo. A viagem mais longa que fizemos foi até a Capilha (Taim), em 4 dias. Acima disso ainda não realizamos nenhuma, mas nessas mais longas não encontramos dificuldades com a logística.
 Chuva faz parte...
 ...obstáculos também

Pedro Osório - Pelotas



MP – A prática do remo exige muito preparo físico?

JM – É como fazer caminhadas: comece fazendo percursos curtos e e depois vai aumentado aos poucos. Você nem sente, depois de acostumado.



MP – E sua família, lhe acompanha nessas aventuras?

JM – Minha família é minha maior incentivadora e muitas vezes me acompanham. Em certo momento de minha vida eu enfrentei muitos problemas pessoais e profissionais, problemas familiares, inclusive. O remo me tirou de um caminho tortuoso que poderia ser fatal para mim. Graças ao apoio da minha família e a prática esportiva, hoje levo uma vida saudável, de corpo e mente em equilíbrio com a natureza.



MP – João, muito obrigado por esta entrevista, e sucesso em suas novas aventuras.

JM – Eu que agradeço, Maurício, e quando quiseres dar uma volta de caiaque, é só fazer as malas (risos).
 
 Rio Piratini
 Churrasquinho à beira do Piratini

 Cristal - Laranjal, pela lagoa.
 Cristal - Laranjal
 Ilha Theodoro
 Ilha Feitoria
 Ilha Feitoria

 Jaguarão - Pelotas
 Jaguarão - Pelotas
 GPS: um aliado importante (Pelotas - Arambaré)
 Arambaré
 João Mauro

Nenhum comentário:

Postar um comentário